“O princípio criativo é inerente ao desenvolvimento humano, é comum a todos os seres, é o fulcro da vida das pessoas.”
– Lev Vigotski, em “Imaginação e criação na infância”. [tradução Zoia Prestes]. São Paulo: Ática, 2009.

A sociedade moderna nos diz para sairmos bem na escola, trabalhar o mais duro que pudermos, e eventualmente ensinar os nossos filhos a fazerem o mesmo.

É um ciclo interminável, e que não deixa muito espaço para a criatividade. Este curta-metragem está incentivando as pessoas a olhar para as coisas de uma forma diferente, uma reflexão sobre a sociedade moderna. Máquinas humanas!

Os animadores da cidade de Madrid, Daniel Martínez Lara e Rafa Cano Méndez, “dão uma lição” de 8 minutos sobre o que acontece à sua vida quando a criatividade é afundada pela rotina diária.

O vídeo fala também sobre a paternidade, e a importância de deixar as crianças fazerem as suas próprias viagens. A curta, aclamada pela crítica, foi feita inteiramente com o Blender, um programa de renderização 3D de código aberto, e é dedicada “às nossas famílias, por nos ajudar a não perder a cor”.

Como o jornalista Graydon Carter disse uma vez: “é um momento raro quando rompemos com as atribulações da corrida de ratos diária, para refletir sobre suposições e valores que nós, casualmente, aceitamos como o evangelho.”

Assista aqui o curta animação Alike (uma mostra de como a sociedade mata nossa criatividade e imaginação):

FONTERevista Prosa Verso e Arte
COMPARTILHAR
A Grande Arte De Ser Feliz

Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.


COMENTÁRIOS