Muita gente pensa que as pessoas sem-teto ou dinheiro só vivem para queixar-se ou esperar a pena dos demais. No entanto, há pessoas sem dinheiro que são mais generosas que muita gente que vive na riqueza.

John Thuo é uma destas pessoas. Este menino costumava ser um dentre tantos abandonados e sem-teto que têm que pedir esmola para sobreviver em Nairóbi, Kenya, algo relativamente comum lá. Lá, a maioria dos habitantes tem um mal conceito deles, tachando-os de ladrões. Mas John não só demonstrou que ele não era nenhum ladrão, senão que também tinha um grande coração. Quando ele pediu esmola a alguém especial, ambas vidas mudaram para sempre.

Como dizíamos, John vivia mendigando e vivendo do que os outros podem lhe dar nos semáforos. Quando os carros param em frente à luz vermelha, as crianças se aproximam das janelas abertas e tentam convencer quem está dentro que lhes dê algum dinheiro. Foi assim que um dia ele conheceu Gladys Kamande, que viajava em um desses carros.

Quando John deu uma olhada para dentro da janela, viu como Gladys levava uma série de aparatos dentro do seu carro que a ajudavam respirar. Os pulmões de Gladys tinham entrado em colapso, o que fazia com que respirasse com dificuldade e tivesse que levar com ela cilindros de oxigênio, um concentrador de oxigênio e um gerador para sobreviver. John ficou muito chocado ao ver o tanque de oxigênio e o gerador, já que nunca tinha visto nada igual. Mas isso não era tudo: Gladys, aos 32 anos, já havia passado por 12 cirurgias, sendo que uma rompeu o seu nervo ótico, deixando-a cega.

John, como qualquer criança da sua idade, não conseguiu conter a curiosidade e perguntou à mulher o que eram todos esses aparatos aos que ela estava conectada. Quando Gladys contou a sua história, John não conseguiu evitar de se debulhar em lágrimas. Ele se deu conta de que, apesar da sua pobreza, no mundo havia pessoas que estavam ainda pior. E se sentiu terrível ao ver que não tinha nada que ele pudesse fazer por ela.

O menino, com sua ternura e ingenuidade, lhe perguntou o que poderia fazer para ajudá-la. Gladys pegou sua mão e rezaram juntos. Então, ele lhe deu as poucas moedas que havia conseguido nesse dia, já que considerou que faria mais falta para ela do que para ele.

Mas não para por aqui, um transeunte que viu o gesto do menino tirou uma foto que se tornou viral na internet e então o milagre aconteceu. Em apenas 4 dias, comovidos pela história de Gladys e pela extraordinária bondade de John, milhares de pessoas contribuíram com doações que chegaram a 8 milhões de shillings (uns 80.000 dólares), com os quais Gladys pagará um tratamento na Índia. Além disso, suas vidas se uniram para sempre, já que ela decidiu adotar o menino para tirá-lo das ruas e ele poder ir à escola. Para ele, Gladys se tornou na mãe que nunca pôde ter.

Que história tão bonita, não é?

Apesar da vida tão dura que as crianças levam na rua, muitos não perdem nem sua bondade, nem sua inocência, bem como qualquer outra criança, e isso definitivamente é digno de admirar. Compartilhe com seus amigos esta história magnífica e faça-os saber sobre John, Gladys, e a relação maravilhosa dos dois.

FONTEAleteia
COMPARTILHAR
A Grande Arte De Ser Feliz

Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.


COMENTÁRIOS