Por onde você tem andado esse tempo todo, que ainda não foi ver as cataratas mais bonitas do planeta? Não, não se trata de ufanismo da minha parte: para ter a experiência completa, você vai ter que atravessar a fronteira e se deslumbrar com o lado argentino também.

É incrível que tantos brasileiros desdenhem Iguaçu – ou que precisem de outras desculpas (muambagem no Paraguai, cassino na Argentina, Itaipu) para marcar sua viagem.

Não é só a beleza da paisagem que vai surpreender você: Foz está muitíssimo bem estruturada para receber seus visitantes. Do lado brasileiro, o parque é um exemplo de organização — e acabou se tornando uma espécie de pólo de ecoturismo light (não é preciso ser jovem nem estar em forma para aproveitar). O parque argentino é mais roots e requer mais atividade física, mas entrega mais água e mais selva para quem se aventurar.

Quando ir

A primavera e o verão são chuvosos – a vazão de água das cataratas aumenta. O outono e o inverno são mais secos – conseqüentemente, vê-se menos água jorrando.

Já fui a Iguaçu no estio e na época de chuvas, e adorei as duas vezes. Na seca, algumas quedas tinham desaparecido, mas a queda principal me pareceu mais bonita. Na época de vazão caudalosa, me encantei com o volume e a força das águas, mas a Garganta do Diabo estava permanentemente coberta por uma nuvem de spray.

Conclusão: não há melhor época para ir. Meu conselho – vá mais de uma vez, em épocas diferentes, para ver as cataratas do Iguaçu em todas as versões oferecidas no menu.

Como chegar

Há vôos diretos de São Paulo (Guarulhos e Congonhas), Rio (Galeão), Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre e Brasília. Vindo de outras cidades você faz conexão em Guarulhos ou Curitiba.

A Latam também voa a Ciudad del Este, no Paraguai, desde São Paulo e Assunção. De Puerto Iguazú, na Argentina, a Aerolíneas voa a Buenos Aires.

De ônibus são 9h desde Curitiba e 18h desde São Paulo. De Buenos Aires a Puerto Iguazu o ônibus leva 18h. Querendo ir de carro, são 1.065 km desde São Paulo, e 660 km desde Curitiba.

Onde ficar

Para se hospedar no miolinho mais animado do centro de Foz, escolha entre o Viale Tower e o Ibis Foz do Iguaçu.

O Tarobá é a melhor opção perto do terminal de transporte urbano (de onde saem ônibus para o parque e para Itaipu; nas ruas adjacentes você pega ônibus para a Argentina e o Paraguai). A quatro quadras dali, o Wyndham Golden tem piscinão e quartos triplos e quádruplos para famílias.

Os hotéis estilo resort ficam ao longo da Rodovia da Cataratas e oferecem ambiente tropical. O maior é o Mabu Thermas, que trabalha com sistema all-inclusive, tem um parque de piscinas termais (incluindo uma com ondas) e personagens do Sítio do Picapau Amarelo para interagir com os baixinhos. O Wish é o mais sofisticado do caminho entre a cidade e o parque (e tem campo de golfe). O Bourbon também tem ótima estrutura, e o San Martín está a cinco minutos de camihada do Parque das Aves (e dez minutos da entrada do parque brasileiro). O mais luxuoso dos hotéis de Foz é o histórico Belmond Hotel das Cataratas, o único dentro do parque, a passos das quedas, e é o mais indicado para viagens românticas e de lua de mel. No departamento hostels, o mais interessante é o Tetris, com estrutura de containers.

Se você prefere ambiente de cidade pequena (com noite animada), pode ficar em Puerto Iguazú. Da rodoviária da cidade saem ônibus tanto para o parque argentino quanto para o brasileiro — os únicos passeios que ficam inconvenientes a partir do lado argentino são a Itaipu e às compras no Paraguai. O Saint George fica convenientemente ao lado da rodoviária. O Panoramic fica perto da muvuca noturna da avenida Brasil e oferece linda vista do rio. Fora da cidade, o Loi Suites funciona como um hotel de selva (leve em consideração que a mata subtropical da província de Misiones é a ‘Amazônia’ argentina).

O que fazer

Reserve um dia para fazer o lado brasileiro, com Macuco Safari e Parque das Aves.

Reserve um segundo dia só para o lado argentino. (O lado argentino vale inclusive dois dias de visita exclusiva, se você dispuser desse tempo.)

Itaipu é um passeio de meio dia. Se você estiver podendo, pode fazer um sobrevôo de helicóptero no mesmo dia.

Indo com crianças, você vai querer ir um dia ao parque aquático Acquamania.

Os melhores restaurantes e a vida noturna mais animada estão em Puerto Iguazú.

Para compras no Paraguai, vá durante a semana. As lojas fecham cedo no sábado e não abrem no domingo.

VIARicardo Freire
FONTEViaje na Viagem
COMPARTILHAR
A Grande Arte De Ser Feliz

Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.


COMENTÁRIOS