Sempre acreditei no poder das palavras, na verdade no início da civilização cada palavra representava uma ideia. A palavra era a forma materializada de um sentimento. A palavra japonesa Ikigai (生き甲斐) representa a ideia da “razão de ser” aquilo que nos motiva, que por aqui podemos traduzir como cerne.

Encontrar o seu cerne ou Ikigai é uma longa viagem de autoconhecimento, pode levar anos ou até décadas para conseguir encontra-lo.

Toda mudança começa de dentro para fora

Um dos principais ensinamentos da filosofia oriental é que para se tornar uma pessoa melhor é preciso começar pelo conhecimento interior. Muitos confundem a meditação com o isolamento quando na verdade é um exercício de integração. Meditar é esvaziar a mente mente para poder separar quais são os desejos internos dos desejos externos.

Isso permite que consiga entender melhor o que move sua vida. Não é raro nos entregarmos a desejos falsos criados de uma percepção errada de nós mesmos, seja por pressão de amigos, parentes ou cônjuges. Deixamos os desejos deles sobrepor os nossos, gerando uma falsa satisfação que tem data de validade.

Em pouco tempo nosso subconsciente manda um recado que estamos no caminho errado através de um incomodo, tristeza, vazio.

A verdadeira vontade

É possível facilitar a sua procura pela razão de ser (Ikigai) usando como base algumas perguntas que devem ser feitas a si mesmo. O desenho abaixo é um exercício que mostra círculos externos e internos, onde cada pergunta leva ao centro a respostas de todas elas será seu Ikigai.

Externas:
Aquilo que ama.
Aquilo em que é bom.
O que o mundo precisa.
Aquilo que é pago para fazer.

Internas:
Sua Missão.
Sua paixão.
Sua profissão.
Sua Vocação.

Respondendo a essas perguntas, você estará próximo do seu Ikigai, porém, apesar de parecerem simples as perguntas, as respostas demandam muita reflexão e autoconhecimento, o que só é possível tendo a certeza do que vem de dentro de si e o que quer apenas para fazer parte de um circulo ou buscar a aprovação de outra pessoa. Por isso é bom refazer o exercício de tempo em tempo, afinal, estamos sempre nos conhecendo e descobrindo novos motivos para enfrentar o mundo todas as manhãs.

VIARevista Pazes
FONTEPortal do Budismo
COMPARTILHAR
A Grande Arte De Ser Feliz

Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.


COMENTÁRIOS