Uma mãe faria o que fosse preciso por seus filhos, isso é fato. Foi o caso de Jackie, uma mulher de 28 anos que teve que fraturar 300 vezes a perna esquerda de sua filha. Para a família de Michigan, nos EUA, não foi nada fácil fazer nada disso.

A pequena Elsie nasceu com uma estranha formação que fez com que seu quadril não se desenvolvesse como deveria. Os médicos buscaram a forma de corrigir seus ossos, mas a única maneira em que viram uma possibilidade, era fazer 3 fraturas diárias em 4 meses.

Se a mãe não quebrasse a perna 3 vezes ao dia mediante um sistema de torção, os médicos teriam que amputar sua filha. Jackie decidiu aceitar a terapia para que sua filha pudesse se desenvolver bem. A perna esquerda da menina só tinha crescido até determinada altura, assim, com o passar do tempo ela precisou usar uma extensão para poder andar melhor até que sua perna crescesse ao nível normal.

Além disso, os doutores reconstruíram todo seu quadril, o tornozelo e o joelho. Para concluir o tratamento, a mãe teve que ativar de maneira manual um sistema que separava os ossos do fêmur e da tíbia.

O processo era doloroso, mas Elsie mostrou que era valente e resistiu bravamente. “Nos perguntamos ser era cruel colocar a nossa filha nessa posição e se valeria a pena. Ao final sabíamos que era a decisão correta.

Queríamos que Elsie tivesse a melhor vida possível”, conta Jackie em entrevista. Elsie esteve medicada durante todo o tratamento, não lhe foi dado sedativos, sendo assim ela sofreu demais todas as vezes que lhe fraturavam a perna.

Mesmo assim, com os medicamentos e o procedimento doloroso, todos tinham esperanças de ver a menina bem e longe de todo esse sofrimento.

Felizmente tudo saiu como foi planejado e a perna cresceu na altura que era esperado. Atualmente Elsie é uma menina sem problemas e pode seguir se desenvolvendo tranquilamente.

FONTEBow
COMPARTILHAR
A Grande Arte De Ser Feliz

Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.


COMENTÁRIOS