A dificuldade de dizer “não” está cada vez mais evidente no mundo moderno. Muitas pessoas prejudicam suas vidas, fazendo somente vontades de outras pessoas ou vivem sempre infelizes e em busca de felicidade externa somente pelo fato de não dizerem “não” para outras pessoas.

Mas por que temos tal dificuldade? Quais são os sentimentos que nos fazem sempre agradar aos outros, buscar suas felicidades, fingirmos estar felizes, mas sempre nos prejudicarmos para isso e deixarmos nossas vidas em segundo plano?

Ser difícil dizer “não” não vem do “não”. Vem de outros contextos internos que todo ser humano tem, mas prefere buscar isso no externo e no agrado a outras pessoas, no que os olhos veem, ao invés de alinhar isso internamente. Nesse artigo, falaremos quais os “antídotos” para uma vida equilibrada e de “nãos” com consciência, que não prejudiquem a você ou a outras pessoas ao seu redor.

O “não” pode ser positivo

Em primeiro lugar, é importante entender que o “não” nem sempre significa “negação”. A palavra “não” demonstra a impossibilidade ou improbabilidade de se realizar ou aceitar algo. Mas podemos entender que, se esse “algo” que não aceitamos é na verdade uma coisa que nos prejudicaria ou que faríamos sem dar nosso potencial máximo, então estamos fazendo um bem para nós ou para a pessoa que nos pediu.

O “não” nos dá um limite. Coloca barreiras do que somos capazes e não capazes de fazer. Ou melhor: o que queremos e não queremos fazer. É impossível viver uma vida comum fazendo tudo o que aparece em nossa frente, sem ficarmos cansados ou nos prejudicarmos por isso. Portanto, entenda que o “não” também depende da conotação que você dá a ele, e ele pode inclusive ser uma palavra positiva em determinadas situações.

As 3 necessidades básicas do Ser Humano

Todo Ser Humano tem 3 necessidades básicas de fábrica:

01. Ser amado e respeitado.

02. Ser ouvido na essência.

03. Ter o direito de errar.

Essas necessidades causam algumas “ilusões” em nossas vidas, de termos apegos e vontades de sempre agradar aos outros para sermos agradados. Buscamos essas necessidades fora de nós, e esse é um grande motivo para termos dificuldade de dizer não. Achamos que ao dizer não, estaremos negando um contato com uma pessoa, estaremos deixando ela chateada ou então distanciando ela de nós. Mas essas também são ilusões que nós mesmos criamos.

Se todo Ser Humano quer ser “amado e respeitado”, ao dizer “não” nas situações que nos prejudicam, estamos criando respeito por nós mesmos. E aí o equilíbrio começa a ser interno, pois a nossa capacidade de nos agradar e de estarmos em paz aumenta. Inclusive nossa autoestima aumenta!

Com isso, percebemos que o “não” pode ser poderoso também se começarmos a usá-lo de maneira positiva, para agradarmos a nós mesmos e equilibrar nossa vida dentro e fora de nós.

Como então dizer “não” de forma consciente?

Para começar, podemos sentar sozinhos em algum momento de nosso dia, com um papel e uma caneta, e fazer uma lista com duas colunas. De um lado, colocamos as coisas que mais nos agradam a fazer hoje. Aquelas que fazemos felizes, que fazemos por realmente nos deixar bem e por estar alinhada com o que queremos para nosso futuro. Do outro lado, colocarmos as coisas que não nos agradam, mas nós fazemos hoje por conta de alguma necessidade externa ou de agradar alguém. Na frente de cada item, coloque uma nota de 0 a 10, sendo que zero significa que hoje você nunca faz aquilo que colocou e 10 que você faz sempre e com muita frequência. Assim, você terá um “mapa” de como está sua vida hoje, fazendo aquilo que realmente gosta e o que não gosta.

Veja então quais são as possibilidades de aquilo que você gosta de fazer te motivar a parar de fazer o que não gosta, e conecte com uma linha ou um traço os itens das duas colunas. Afinal, você talvez precisará de uma motivação maior para parar de fazer algo hoje, já que isso pode estar muito frequente em sua vida.

Depois de fazer essa visualização, é só começar! Mas esse é o passo principal: fazer uma coisa de cada vez. Lembre-se que a sua vida hoje está como o papel mostra e mudar isso de um dia para o outro pode ser difícil e ter um sacrifício muito grande. Portanto, pegue o menos “desafiador” para o momento atual e tome as devidas providências para parar de fazer ou dizer o “não” que você precisa. E se você ainda tem alguma dúvida de como fazer isso, a seguir vou passar uma dica poderosa que pode ajudar.

O posicionamento e a sinceridade

Ao fazer essa lista, estamos criando um posicionamento interno de quem somos e queremos ser em nossas vidas. Isso é o principal para que nossa vida seja sempre feliz e alinhada, pois assim saberemos sempre quais decisões tomar e como agir. Para dar o próximo passo, podemos utilizar da comunicação amigável para conseguir negar algo.

Seja sincero com as pessoas sobre seu posicionamento. De maneira clara, simples e amigável, converse com as pessoas que estão ao seu redor e aquelas que costumam sempre te pedir coisas pequenas primeiro. Conte para elas de sua dificuldade e peça ajuda para que elas possam te apoiar em suas decisões. Afinal, essas são pessoas que geralmente te querem bem, e se você mostrar a elas que dizer “não” será positivo para você, elas terão motivos para te ajudar.

Quando somos sinceros sobre aquilo que acontece dentro de nós e sobre o que buscamos para ser felizes, geramos identificação em outras pessoas que também buscam a felicidade. Assim como falamos anteriormente: as necessidades de sermos amados, respeitados e ouvidos são de todos os seres humanos. Portanto, as outras pessoas entenderão suas necessidades quando você se abrir com elas verdadeiramente.

Falar “não” nem sempre é ser “seco” e “revoltado”. Pode ser feito de maneira sutil e leve também. Basta ser praticado com aquilo que fizer sentido pra você e que realmente te fará bem.

 



COMENTÁRIOS