Confiança: Essa é a base para a construção de uma sociedade saudável e equilibrada. Crianças que crescem confiando em si mesmas tem mais coragem para tomar decisões, assumir riscos e também se tornam pessoas capazes de respeitar diferentes pontos de vista sem se sentirem rebaixadas. A confiança é a base fundamental para a auto estima equilibrada, sem exageros.

Maria Montessori, educadora italiana do séc. XIX defendia que as crianças quando se sentem confiantes, deixam de buscar a aprovação dos adultos a cada passo. Sem dúvida isso é fundamental para o convívio saudável e sem estresses entre adultos e crianças. Por isso escolas que aplicam a pedagogia Montessori tem sido cada vez mais procuradas pelos pais hoje em dia, buscando um local onde seus filhos possam desenvolver suas próprias habilidades de forma mais livre.

No soescola.com, foi afirmado que “Hoje, este método que enfatiza, acima de tudo, a liberdade de aprendizagem e a responsabilidade do próprio aluno no processo de aquisição de novos conteúdos, não é apreciado na maioria das instituições. Podemos encontrar este método em algumas escolas particulares onde são trabalhadas muitas dessas estratégias interessantes, mas a pedagogia de Montessori não é o pilar da nossa educação atual (pelo menos não no Brasil)”.

Estamos vivendo no Brasil uma geração de pais inseguros, que atribuem às escolas a responsabilidade da educação dos próprios filhos. E, enquanto não se entender que não existe uma escola ou uma família, mas que existe uma CRIANÇA, e a vida dela gira em torno tanto da escola, quanto da sua casa e das suas demais atividades, se compreenderá a necessidade de buscar uma educação onde todos seus agentes falem a mesma linguagem.

Aqui, apresentamos alguns princípios enunciados por Maria Montessori que podem (e devem!) ser adotados na educação de todas as crianças:

• Lembre-se sempre de que a criança aprende com o que está ao seu redor. Seja seu melhor modelo.

• Concentre-se no fato de que seu filho está crescendo e se desenvolvendo da melhor forma possível.

• Respeite seu filho, mesmo que ele tenha cometido um erro. Apoie-o e corrija-o, agora ou talvez um pouco mais tarde.

• Faça seu filho ver que as ideias e opiniões dele são sempre aceitas, assim, ele se sentirá bem consigo mesmo.

• Quando falar com o seu filho, faça-o sempre da melhor maneira. Ofereça a ele o melhor que há em você.

• Se você critica muito o seu filho, a primeira coisa que ele aprende é julgar. Por outro lado, se você o elogia regularmente, ele vai aprender a valorizar.

• Se você menospreza o seu filho frequentemente, um sentimento muito negativo de culpa irá se desenvolver nele.

• Não fale mal de seu filho nem quando ele está perto e nem quando está longe.

Veja abaixo a tabela de coisas que as crianças podem fazer sozinhas em casa, de acordo com a idade delas. Tendo autonomia para algumas tarefas, elas ajudam na casa e se sentem mais confiantes.

COMPARTILHAR
A Grande Arte De Ser Feliz

Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.


COMENTÁRIOS