A inveja manifesta-se como um sentimento de ressentimento, antipatia ou desejo pelo que outra pessoa alcançou e quem o sente, tem alguma limitação para o obter.

A inveja que parte de um amigo, é uma das mais tóxicas, porque raramente será identificável, ninguém se sente orgulhoso de sentir inveja e, desde que possas evitar ser descoberto, melhor. Mas no caso de amigos, eles geralmente têm um grau de influência sobre nós, eles são livres para dizer ou “nos” ajudar a resolver algumas coisas, e conscientemente ou inconscientemente, eles podem sabotar as nossas ações pelos seus desejos ocultos.

“TODA A GENTE QUER DESTACAR O SEU FRACASSO, INCOMODANDO-LHES QUE ALGUÉM SEJA BEM-SUCEDIDO…”

Poucas pessoas sentem satisfação real com as realizações dos outros e até mesmo muitos podem alegrar-se com os nossos problemas, incluindo os nossos amigos e inimigos. Toda a gente quer destacar o seu fracasso, incomodando-lhes que alguém seja bem-sucedido… Se todos estiverem bastante nivelados, as coisas vão fluir melhor para a maioria, de acordo com percepções egoístas.

Quando alguém começa a destacar-se em qualquer uma das suas áreas, aqueles que olham ao redor, a menos que coloquem um benefício associado a essa decolagem, normalmente estarão a desejar que os que o rodeiam estejam bem, mas não melhores que eles. Há poucos que mostram alegria honesta de coração aberto pelo bem que os outros recebem.

Podemos ver uma mulher recém-divorciada, que se sente mal pela decisão tomada, a dizer à sua melhor amiga o quanto ela está bem e toda uma lista de coisas que ela não gosta no ex-marido … isto é um exemplo super básico, mas que acontece com muita frequência. É por isso que, ao ouvirmos os nossos amigos, devemos colocar muitos filtros, porque as suas recomendações podem ser alinhadas apenas com o que os faz sentirem-se melhor ou de alguma forma se adequam a eles.

“(…) A SUA ENERGIA É SEMPRE NEGATIVA E MUITAS VEZES QUEM SENTE NÃO SE SENTE CAPAZ DE RECONHECÊ-LA.”

A inveja é muito frequente e manifesta-se de mil maneiras, a sua energia é sempre negativa e muitas vezes quem a sente não se sente capaz de reconhecê-la. A maioria deles vive de alguma forma a comparar a suas vidas com a dos outros e sentindo-se superior a alguns e inferior aos outros. Se investissem essas energias no crescimento, em apaixonarem-se pelas suas vidas, não precisariam estar tão conscientes dos eventos da vida de outra pessoa e, provavelmente, a sua qualidade de vida melhoraria consideravelmente.

 

FONTERíncon del Tibet
COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




A Grande Arte De Ser Feliz
Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.