Uma reunião com decisões de extrema importância que o Brasil foi deixado de fora

A OMS realizou na última sexta feira um encontro importantíssimo com a presença de  presidentes e lideranças mundiais para dar uma mensagem política de comprometimento de que novos tratamentos para enfrentar a pandemia chegarão a todos.

O Brasil, que chegou a liderar o assunto de acesso a medicamentos, não participará com sua cúpula política e boa parte do governo sequer sabia do mega-evento, num sinal da irrelevância que a diplomacia nacional ganhou.

Ficou acertado na reunião que qualquer tratamento ou vacina que seja desenvolvida seja disponibilizada a todos os países, sendo esse o principal compromisso.

A iniciativa promete acelerar a produção e distribuição de medicamentos. Para isso contam com fundo de US$ 8 bilhões. Macron, presidente da França, destacou que a criação do projeto representa um “acelerador para lutar contra coronavírus”.

Segundo ele, alguns dos principais atores “decidiram agir concretamente para criar uma parceria nunca vista”, e ainda ressaltou que a luta contra a pandemia requer papel ímpar da OMS, de apoiar sistemas públicas de saúde, testes e tratamentos. De acordo com ele, não haverá desculpa para que vacina fique apenas no local onde foi inventada.

Antonio Guterres, secretário-geral da ONU, pediu que tratamento e vacinas cheguem a todos os lados e indicou que combater o vírus “vai exigir maior investimento maior da história” na saúde. “Estamos combatendo a luta de nossas vidas”, declarou o português, pedindo que política seja colocada de lado.

Confira a reportagem completa:

Com informações: 98fmnatal

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




A Grande Arte De Ser Feliz
Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.