Adaptação do site Rincón del Tibet

Existe alguma maneira de garantir a felicidade de nossos filhos? De modo algum, não há receita mágica que garanta que as crianças possam se tornar adultos completamente felizes amanhã. Mas como pais e educadores, podemos estabelecer algumas bases, algumas diretrizes que servirão como ponto de partida, a partir das quais desenvolvem suas habilidades sociais ou sua segurança emocional.

Devemos também ser claros sobre outro aspecto: até a adolescência, os pais serão a figura máxima de referência nas crianças. A figura da mãe, do pai, também dos avós em muitos casos, torna-se aqueles modelos de referência daqueles que aprendem e se sentem seguros através das indispensáveis ​​relações de apego.

1. Comunicação

Não importa se o bebê não sabe falar ainda. A educação das crianças começa desde o momento do seu nascimento. Estabelecer rotinas, orientações, hábitos e conversar com eles em todos os momentos, através de um tom calmo mas firme, fará com que a criança aprenda conosco.

Responda a todas as suas perguntas, responda às suas preocupações, pergunte a ele o que ele pensa, o que ele sente, mesmo que ele tenha apenas dois ou três anos de idade. Estabeleça uma interação contínua onde você é sempre o mesmo. Discrepâncias, contradições, causam frustrações nas crianças.

Se tiver que dar ordens, seja firme e claro. E um por um. Os pedidos serão sempre acompanhados de boa comunicação e argumentação. Explique que propósito eles têm, já que devemos fazer a criança entender em todos os momentos o que esperamos deles com congruência e, acima de tudo, sem cair em contradições.

2. Inteligência emocional

Podemos ensiná-los a ler, a andar de bicicleta, a atravessar os semáforos verdes e a aprender as capitais de cada país. Mas também devemos atender ao seu mundo interior. Falar sobre suas próprias emoções lhe oferecerá habilidades essenciais para o amanhã, não apenas para entender a si mesmo, mas também para entender os outros.

É normal que as crianças tenham acessos de raiva, raiva, ataques de raiva … perguntando o que está por trás desses comportamentos fará com que eles entendam o que sentem e como canalizá-lo. Nós não queremos que crianças trancadas em seus próprios quartos dependam apenas de seus computadores e telefones celulares. Queremos que as crianças interajam, interajam com o mundo e com elas mesmas. Você tem que se acostumar a falar sobre seus problemas, sabendo como procurar ajuda e isso só é conseguido através da confiança conquistada diariamente.

3. Educação Democrática

As crianças se movimentarão em diferentes contextos e aprenderão que em todos os espaços existem limites e normas estabelecidos. Se os esclarecermos e lhes dissermos o que podem e o que não fazem, eles integrarão a mensagem de que as coisas não serão do jeito que querem e quando quiserem.

As crianças com pouca resistência à frustração tendem a ser as mais infelizes porque nunca conseguem o que querem. Para evitar isso, uma educação democrática deve ser estabelecida, com normas que dialogam entre todos para que sejam mais compreensíveis . As regras e direitos são sempre negociados. As crianças devem nos mostrar que são capazes de fazer as coisas e que podemos confiar nelas, é assim que elas amadurecem gradualmente, quando conhecem seus direitos e deveres.

4. Liberdade, imaginação e respeito

Cada criança nascerá com um tipo de personalidade e um tipo de necessidade, tentar mudá-las é um erro. Você pode querer que seu filho faça carreira universitária, seja médico, por exemplo, mas devemos saber como atender às suas inclinações.

Você tem que lhes dar liberdade para escolher, respeitar suas limitações e também avaliar seu sucesso ou fracasso. Quando sancionar qualquer um dos seus comportamentos, não olhe apenas para o que ele fez de errado, indique como deve fazê-lo melhor. Respeito e boa educação devem jogar com ambos os aspectos: sancionar os negativos, mas dar oportunidades de melhoria.

Sempre incentive sua imaginação, dê a ele oportunidades de aprendizado, sirva como um guia para ensinar-lhe coisas novas das quais ele pode se inspirar. Ofereça-lhe liberdade para encontrar o seu caminho, fazendo-o entender que sempre você terá o seu apoio, independente de suas escolhas.

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




A Grande Arte De Ser Feliz
Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.