Por Revista Pazes

Ela, de 84 anos, e ele, de 94, choravam em pranto dilacerante – e o caso deles é bem mais comum do que se possa imaginar.

Avisados pelos vizinhos, que tinham denunciado gritos e choro procedentes de um dos domicílios do conjunto residencial, quatro policiais italianos bateram à porta de um apartamento em Roma. Dentro do apartamento, segundo o jornal La Repubblica, os policiais testemunharam uma cena surpreendente, que os deixou de boca aberta e lhes partiu o coração: um casal de idosos não conseguia controlar as lágrimas e chorava copiosamente de… solidão!

Quem chorava, em um pranto dilacerante, eram Jole e seu esposo Michele (pronuncia-se “Iôle” e “Mikéle”), ela com 84 anos, ele com 94, ambos vítimas de uma “incurável solidão”.

Grande parte dos vizinhos estava ausente e a cidade toda estava mais vazia por causa das férias de verão no hemisfério Norte. Entre aquela e várias outras razões aparentemente banais, mas acumuladas na alma a ponto de explodir, o casal também chorava de desânimo e de preocupação por causa das “horríveis notícias” que viam o tempo todo na televisão.

Esse episódio ganhou o mundo em 2016, já que a polícia italiana divulgou o caso e ele chegou rapidamente às principais manchetes do país, passando de imediato para as redes sociais. Mas situações semelhantes são bem mais comuns do que se possa imaginar – e continuam acontecendo mundo afora, verão após verão, inverno após inverno.

Ao verem a situação impactante, os quatro policiais tiveram uma iniciativa pelo menos tão surpreendente quanto, só que agora em sentido positivo: enquanto um deles se pôs de imediato a preparar um jantar, os outros três se sentaram gentilmente ao lado dos dois anciãos para lhes dar um dos presentes mais belos e inesquecíveis que um idoso espera dos outros seres humanos: conversar com eles.

Publicado originalmente em Aleteia

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




A Grande Arte De Ser Feliz
Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.