“Houve muitos benefícios em fazer esse filme. Talvez eu tenha recebido essa atenção especial porque as pessoas me viam como a mãe de Stifler”, brincou a atriz, hoje com 61 anos.

Jennifer Coolidge, eternizada pelo papel de Jeanine Stifler em “American Pie”, falou em uma entrevista recente à Variety sobre a quantidade significativa de “atenção especial” que recebeu depois de atuar no filme.

No longa, a personagem foi apresentada como uma bela mulher de corpo curvilíneo, que conseguia se relacionar com quem queria graças à confiança que tinha em si mesma. Mas aquela grande confiança e desejo reprimido encarnado pela personagem foi além das telas e começou a entrar em sua vida pessoal.

“Eu me diverti com essa coisa de ‘MILF’ e consegui atrair muitos olhares após American Pie. Houve muitos benefícios em fazer esse filme. Quero dizer, fiquei com cerca de 200 pessoas com quem eu nunca teria dormido”, disse ela à Variety.

Jen acrescentou que esse interesse particular que os homens tinham por ela se estendia até à indústria cinematográfica em geral. “Talvez eu tenha recebido essa atenção especial porque as pessoas me viam como a mãe de Stifler ou a mulher de ‘Legalmente Loira'”, acrescentou.

A atriz também mencionou que graças a isso, muitos a pediram para fazer parte de seus projetos, apesar de serem talvez pessoas que, em outra circunstância, não lhe dariam atenção.

No entanto, isso acabou rapidamente. Já que depois de vários filmes feitos entre 1999 e 2001, ela passou por décadas de rejeição por novos papéis. Ninguém mais a queria presente em seus filmes. Isso a deixou sem medo, pois ela sentiu que não tinha mais nada a perder.

“Dez anos da minha vida de audições, nada disso se transformou em um trabalho. O medo desaparece quando você está tão acostumada a perder. Há alguma liberdade nisso”, disse.

Embora pareça que isso a ajudou, já que atualmente sua situação é diferente e ela está dando vida a Tanya McQuoid, em “The White Lotus”. Mas ela revelou que quase perdeu a oportunidade de voltar a atuar por causa de suas inseguranças.

“Não gostava da minha aparência”, acrescentou Jennifer, devido ao ganho de peso durante a pandemia do COVID-19. Mas “um amigo realmente inteligente, razoável e muito direto”, conseguiu persuadi-la.

Jennifer estava falando sobre Mike White, o criador da série, com quem ela é amiga há muitos anos. Na verdade, o papel de Tanya McQuoid, White escreveu especialmente para sua querida amiga interpretar. Ninguém além dela.

“O que quer que Mike White tenha feito por mim, eu gostaria que fizesse para todos os atores. Mesmo que eles falhem. Todos nós queremos um desafio, algo realmente assustador que talvez não consigamos fazer. Acho que todos nós queremos essa oportunidade” , concluiu.

Fonte: Upsocl

RECOMENDAMOS



Gabriel tem 24 anos, mora em Belo Horizonte e trabalha com redação desde 2017. De lá pra cá, já escreveu em blogs de astronomia, mídia positiva, direito, viagens, animais e até moda, com mais de 10 mil textos assinados até aqui.