Há alguns dias, a estudante Noemi Röder, de 18 anos, foi aprovada no curso de Medicina da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul.

A jovem é filha de produtores de banana e estudou todos os anos do ensino fundamental e médio em uma escola pública de Garuva, município do nordeste catarinense.

Sabemos que a rotina de um estudante que almeja cursar Medicina não é fácil, ainda mais para Noemi, que conseguiu conciliar estudos, trabalho e vida pessoal com absoluta maestria.

Leia também: Há coisas que deixamos para amanhã e não podem esperar. Estes são os nossos 5 desafios para hoje

De acordo com a jovem, ela estudava grande parte do tempo durante a madrugada, uma vez que além de trabalhar em dois lugares, ajudava na limpeza do galpão de bananas da família. Mais: ainda auxiliava os irmãos caçulas nos estudos à distância. Haja Noemi pra tantos afazeres!

“Eu trabalhava oito horas por dia em uma padaria. Quando ela fechou, ainda trabalhei em duas lojas antes de passar em um concurso público. Só então comecei a trabalhar apenas quatro horas por dia”, contou a estudante.

Leia também: Aprenda agora a fazer esse magnífico brigadeirão clássico. Pasme, você o faz em 20 minutos

A pandemia de Covid-19 afetou drasticamente a rotina de Noemi. Não obstante, a passagem surpresa de um ciclone-bomba em Santa Catarina complicou ainda mais a vida da estudante.

O fenômeno natural deixou sua cidade sem energia elétrica por 9 longos dias. O imprevisto atrasou – e muito – os estudos de Noemi, que participava das aulas à distância, via internet.

Segundo ela, foram ao menos 70 horas perdidas, tempo que conta bastante quando prestamos o vestibular.

Mas veja só: tudo deu certo ao final! A jovem superou todos esses obstáculos e foi aprovada  em Medicina por uma instituição federal.

Agora, Noemi começa uma nova jornada de estudos, dessa vez para se tornar uma grande médica. Merecidíssimo! Parabéns, Noemi.

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS