Por site Sou mamãe

Aprender a não dar ordens e ensinar a raciocinar de uma forma adequada frente as diversas situações educa e ajuda a criança a resolver os problemas com calma, além de estimular a não agir com raiva ou impulso em momentos que parecem adversos.
Não dê ordens ao seu filho, raciocine com ele

As crianças aprendem tudo o que ensinamos e, inclusive, imitam o comportamento da mãe e do pai. Raciocinar com elas perante um comportamento não adequado contribui para que se desenvolvam e aprendam a pensar de maneira independente. Por isso recomendamos que você “não dê ordens ao seu filho, raciocine com ele”.

Evitar o autoritarismo desde os primeiros anos de vida e ensinar as crianças a raciocinar para que reajam frente a diferentes situações de uma forma calma e inteligente a ajudará a construir uma personalidade equilibrada que facilitará sua missão de vida.

Raciocinar com as crianças é uma forma de educar com afeto, já que através do diálogo e da paciência fortalecemos o vínculo e aumentamos a autoestima familiar. Isso leva a criança a se comportar de forma adequada porque ela vai se sentir amada e compreendida.

Como raciocinar com seus filhos?

Os pais são uma figura de autoridade para as crianças. Assim, falar com elas de forma autoritária pode ser visto mais como uma ameaça do que um estímulo. É por isso que precisamos levar uma série de cuidados em consideração para ter uma boa comunicação com elas:

a) Realizar debates familiares para falar sobre um tema estimula as crianças a expressar o que pensam de uma maneira calma e estruturada. Além disso, mostramos que resolver os conflitos em família é o mais apropriado.

b) Quando as crianças não querem fazer suas atividades cotidianas, como dormir, comer, fazer dever de casa, etc., os pais devem conversar de maneira calma com elas e mostrar como é importante ser responsável.

c) Falar com os pequenos de forma objetiva, apenas com as indicações necessárias, já que elas podem se confundir com tantas outras explicações. Assim, não damos espaço para sentimentos de frustração e desprezo.

d) Não é recomendável educar as crianças com desespero e exigências. Para explicar algo que elas não estão entendendo, o ideal é ter tranquilidade. Também devemos mostrar quais foram os erros e como elas podem consertá-los.

e) Se desejamos que o pequeno entenda a mensagem que estamos transmitindo, é primordial utilizar a linguagem corporal. Assim, devemos manter um tom de voz adequado, nos aproximar com um abraço e falar com elas em um lugar tranquilo.

Conselhos para ser paciente com os filhos

As crianças entendem o mundo de uma maneira muito diferente de como os adultos entendem. É por isso que explicar alguma coisa de forma tranquila e pausada faz com que elas se sintam compreendidas. Portanto, a conduta será positiva.

Se você perceber que seu filho está desobedecendo algumas de suas regras, e sua paciência está se esgotando, é preferível que você respire fundo e conte até 10. Mas lembre-se: “não dê ordens ao seu filho”.

É importante que você tenha empatia com as crianças. Ao se colocar no lugar delas, você vai entender que elas raciocinam de uma maneira diferente e não têm a agilidade de um adulto para realizar as atividades.

Para estimular o entendimento das crianças, é importante explicar qualquer situação com exemplos claros. Se você perceber que ela não estão entendendo, volte a explicar de outra forma. Assim, o ideal é sempre dar outro exemplo até que a criança consiga entender.

Não permita que os problemas e o estresse atrapalhem. Caso contrário, você acabará transmitindo isso ao seu filho. Lembre-se de que as crianças observam tudo e são muito sensíveis ao estado de espírito das outras pessoas.

Realize alguma atividade com seu parceiro ou seus amigos a fim de relaxar e diminuir a tensão que a rotina traz. Participar de atividades divertidas melhora seu humor e assim você poderá focar melhor na educação do seu filho.

Um filho é o presente mais maravilhoso e precioso que uma mãe pode ter. Por isso, evitar que as frustrações e tensões afetem a relação com a criança é tão importante quanto os cuidados que elas necessitam.

Ter paciência é um grande valor que se adquire com a prática. As mães não nascem com um manual de “como ser mãe”. É por isso que, acima de tudo, você deve ter paciência consigo mesma para entender que cuidar do seu tesouro é um processo. E nem sempre será fácil.

FONTESou mamãe
COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




A Grande Arte De Ser Feliz
Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.