Por Larissa Dias

Sábado à noite, chove lá fora. Um ótimo dia pra escrever e tomar vinho.
Hoje, lembrei de uma promessa que fiz quando estava passado por uma fase
difícil. Prometi a mim mesma que reverteria toda a frustração que estava
sentindo naquele momento em amor. Sim, em amor.

Amar não é apenas amar um homem, uma mulher, um alguém. A gente pode
colocar amor nas pequenas ações do dia-a-dia. Na oração, no abraço que
damos em alguém, no bom dia sorridente, no carinho que fizemos em nossos
bichinhos de estimação, não importa. Depositar amor em qualquer situação.
Gostava de um rapaz que, infelizmente, não poderia corresponder meus
desejos de amor. Desistir de quem amei com todas as forças do meu coração,
foi uma tarefa árdua, no entanto, decidi seguir em frente. Me recuperei, e a
amizade com meu “ex amor” fortaleceu bastante de lá pra cá.

Não me arrependo de nada que fiz. Não ganhei o coração do moço, mas a
frieza do mundo não me abalou. A sociedade prega o “desapego” como se
demonstrar nossos sentimentos fosse o maior erro do mundo. Dizer que espera
por alguém, é sinal de desespero. Pregam o tal “amor próprio” como se
vulnerabilidade fosse sinal fraqueza. A gente vive em um mundo onde as
pessoas preferem “demorar pra responder” do que mandar uma mensagem
demonstrando que se importa. Há uma terrível competição entre “será que
demostro”? ou “será que guardo pra mim e finjo que não sinto?” isso é tão
ridículo. No fundo, todos nós queremos ter alguém pra beijar, abraçar e fazer
programinhas de casais. Você tem o direito de estar “fechado pra balanço”
entretanto, não estrague o desejo dos outros dizendo que a gente nasce
sozinho e morre sozinho. Frases como essa não combinam com a intensidade
do meu ser.

Tive uma experiência ruim, mas não quer dizer que todas as próximas serão.
Se aquele moço não correspondeu minhas expectativas, não quer dizer que
ninguém mais corresponderá. Acredito no amor, mas enquanto ele não vem em
forma de companheiro, deposito meu amor em pequenas ações do dia-a-dia.
Não caia na conversa de que a gente não precisa de ninguém pra ser feliz. Isso
é uma grande utopia. A gente pode e deve viver nossa vida enquanto não
chega alguém. Enquanto isso, pegue esse amor dentro de você, e espalhe por
onde passar. Você precisa de amor, as pessoas, também.

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




A Grande Arte De Ser Feliz
Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.