Há muito o ex jogador do Corinthians, Walter Casagrande Júnior, aos 59 anos, tem criticado o jogador Neymar. Mas não só ele, na Copa, ele também teceu críticas, ao longo dos anos, a pentacampeões mundiais Ronaldo, Kaká, Cafu e Roberto Carlos, que assistiram aos jogos do Brasil das tribunas dos estádios, “ao lado dos opressores do Catar”.

Conhecido por não “alisar” ninguém, são diversos os entreveros em que o craque e comentarista se viu e ainda se vê envolvido.

Em recente entrevista concedida à Revista ISTO É, ale atacou ex-atletas, Tite, Neymar, e, principalmente, Jair Bolsonaro.

No ponto talvez mais contundente da entrevista, as atitudes de Neymar foram analisadas e as alfinetadas foram inevitáveis. Ele afirmou que o jogador é um craque mas não está “na primeira prateleira mundial”:

“O Neymar é um grande jogador, um craque. Mas, na minha opinião, ele não está na primeira prateleira mundial. A primeira prateleira é Mbappé, Messi, Modric, Harry Kane… Essa é a primeira, e o Neymar não está lá, porque não foi bem em nenhuma Copa.”

Falou ainda sobre o peso do comportamento e da imagem pessoal que o craque Neymar passa ao mundo fora dos campos. Para Casagrande:

“Pesa muito o comportamento e as escolhas que ele faz. O futebol não é um mundo paralelo, está dentro de uma sociedade.”

Em seguida, o comentarista discorreu sobre o falto de Neymar apoiar o presidente não reeleito Jair Bolsonaro:

“Neymar apoia um governo nazista. Não sou eu que digo que é nazista, é o pesquisador Michel Gherman. Neymar apoia um sujeito que debochou das famílias que perderam entes queridos na pandemia, que imitou gente que morreu com falta de oxigênio, que apoia desmatamento da Amazônia, garimpo ilegal e assassinato dos povos indígenas. Um cara que várias vezes demonstrou ser um machista agressor de mulheres, principalmente jornalistas, um cara com diversas falas racistas e homofóbicas… E você vai e oferece um gol em homenagem a ele? O que o Neymar quer? Que o povo brasileiro inteiro aplauda?”

Leia ainda: Nervoso pela derrota da seleção na Copa, paraense arremessa TV no meio da rua: ‘Brasil fuleiro’

Para finalizar, ele frisa as atitudes que ele considera “infantilizadas” do jogador, atribuindo uma parcela de responsabilidade ao pai do jogador:

“O Neymar segue um embalo familiar, do pai dele. Não estou isentando o Neymar da responsabilidade, só digo que tem influência do pai dele nas escolhas, porque nunca assumiu responsabilidade, é um cara infantil. Ele sofre da Síndrome de Peter Pan, se recusa a amadurecer.”

Síndrome de Peter Pan é o nome dado a um conjunto de comportamentos comuns de indivíduos que tem dificuldade em se ver como adultos, em adquirir responsabilidades. Geralmente, essa síndrome é mais comum em homem, que possuem mais dificuldade para amadurecer, mas também pode acometer mulheres.

O conceito passou a ser conhecido após a publicação de um livro do psicólogo americano Dan Kiley em 1983. O livro intitulado “Síndrome do Peter Pan – O Homem que nunca cresce” foi o ponto de início para que estes comportamentos fossem reconhecidos como a Síndrome de Peter Pan.

Para ler a entrevista completa, acesse ISTO É

RECOMENDAMOS



Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.