Se você deu uma olhada nos filmes disponíveis no catálogo brasileiro da Netflix nos últimos dias, certamente percebeu que As Linhas Tortas de Deus se tornou um verdadeiro fenômeno na plataforma.

Nada previsível, sombrio e repleto de idas e vindas, o longa lidera no Top 10 de vários países, incluindo o Brasil.

Bárbara Lennie (A Garota de Fogo), vencedora do Prêmio Goya, estrela esse thriller comandado por Oriol Paulo. Eduard Fernández (30 Moedas) e Loreto Mauléon (Pátria) completam o elenco principal.

O filme é baseado na obra com o mesmo nome, de Torcuato Luca de Tena, lançado em 1979. Na preparação para a escrita do romance, o autor internou-se, por algumas semanas, em um manicômio na região de Santiago de Compostela. A pretensa “casa de saúde mental”, contudo, veio a ser alvo de investigações por acusações de abusos físicos e mentais contra pacientes. Fatos muito corriqueiros no que diz respeito ao “tratamento mental” naquele tempo (e ainda hoje o é).

No filme, Alice, interpretada brilhantemente por Bárbara Lennie, é uma detetive particular que forja possuir uma doença mental e assim ser internada em dado estabelecimento psiquiátrico para investigar um suposto homicídio que ali teria ocorrido.

Contudo, no decorrer da trama, toda a estrutura narrativa inicial é colocada em xeque, uma que somos levados a questionar a sanidade mental de Alice, vislumbrando traços de loucura em meio à sua arguta inteligência e genialidade.

Veja o trailer:

O filme não conquistou somente a audiência brasileira, mas também o público internacional. Pessoas do mundo inteiro já assistiram e aprovaram o thriller espanhol.

Os assinantes da Netflix têm aprovado, com louvor, As Linhas Tortas de Deus. Confira, logo abaixo, opiniões que compilamos, de diversos leitores nas redes sociais:

“Dou a nota 9, em 10, para As Linhas Tortas de Deus. O filme tem ótimas reviravoltas, e o final me fez questionar tudo”, comentou um fã no Twitter.

“Se você gostou de Ilha do Medo, tenho certeza que também vai curtir As Linhas Tortas de Deus”, concluiu outro espectador.

“Meu Deus, roí todas as unhas no final do filme”, afirmou outro.

RECOMENDAMOS



Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.