Infelizmente pessoas que não possuem uma casa para se resguardarem, e vivem nas ruas, são mais sensíveis ao contágio do novo coronavírus, principalmente devido ao fato da falta de acesso a medidas básicas de proteção, como lavar as mãos corretamente com água e sabão, assim como o uso do álcool gel.

Gesto de amor

Sendo assim, quanto mais suscetíveis, maior a possibilidade de propagar a doença. Sabendo disso, o Padre Julio Lancelotti ofereceu um espaço para abrigar moradores de rua de São Paulo infectados pela Covid-19.

“Na rua não tem medidas de acesso de higiene como o básico: lavar as mãos, usar álcool gel, ter medidas de higiene como roupas limpas, locais limpos para dormir“, explica o pároco.

“Duas pessoas da Secretaria da Saúde estiveram lá, viram o espaço, viram com alguma possibilidade de adequação e contam com essa possibilidade caso seja necessário.”

O espaço tem capacidade de abrigar até 50 pessoas, e foi construída com dinheiro de um prêmio que Dom Paulo Evaristo Arns recebeu do Japão, pela fundação Niwano, no valor de US$ 190 mil, em 1994.

São Paulo tem cerca de 24 mil moradores de rua, de acordo com os dados da Secretaria Municipal de Assistência Social do estado. Por isso, até mesmo os sem-teto que dormem em albergues públicos acabam enfrentando problemas de saúde.

“Os que estão acolhidos, estão relatando questões muito fortes como a tosse, por exemplo. Dizem que falta ventilação nos lugares. Além disso, uma doença prevalente que pode ser agravante [nestes lugares] é a tuberculose. É comum, mesmo nos centros de acolhidas, tem muita tosse, que acaba passando de uns para os outros”, explica.

Belíssima atitude do Padre, é lindo ver o cuidado de algumas pessoas durante a Pandemia.

Notícias assim enchem o coração! 

 

FONTE: G1

VIA SITES: RPA/ MEIA HORA

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




A Grande Arte De Ser Feliz
Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.