Por Luciana Caczan

Não é necessário conduzir um estudo para concluir que os pais perdem o sono se preocupando com os filhos enquanto ainda são jovens.

No entanto, uma pesquisa mostrou que adultos mais velhos com filhos crescidos ainda sentem essa preocupação.

O estudo, publicado no jornal The Gerontologist, indicou que os motivos pelos quais pais e mães perdem o sono são diferentes.

A autora principal do estudo, Amber J. Seidel, Ph.D. da Pensilvânia, é uma geriatra familiar e afirmou que se envolveu com a pesquisa porque acredita que o relacionamento das famílias é importante para a sociedade.

“Sinto que muitos compartilham esse valor, mesmo assim, penso que a socialização em nossa cultura foca na família quando as crianças são pequenas”, afirmou em entrevista.

“Procuro estudar assuntos que nos ajudem a compreender como a família permanece como parte central de nossas vidas também na vida adulta, e encorajo considerar a influência dela em todas as situações.”

Para o estudo, os pesquisadores examinaram dados colhidos de 186 casais heterossexuais que tinham, em média, dois ou três filhos crescidos.

Os homens dos casais tinham cerca de 58 anos e as mulheres estavam perto dos 57.

Os pesquisadores pediram aos pais para qualificar os diferentes tipos de apoio que oferecem aos seus filhos adultos, em uma escala de 1 a 8.

1 representa apoio diário e 8 representa não mais que uma vez ao ano.

Os tipos de apoio incluem: companhia, apoio emocional, ajuda prática, conversas diárias, eventos, conselhos e assistência financeira.

Os pais também qualificaram o quão estressante é ajudar seus filhos adultos e quanto eles ainda se preocupam com os filhos adultos, em uma escala de 1 a 5.

1, nesse caso, representa “não me preocupo” e o 5, “me preocupo demais”.

Além disso, os participantes relataram o quanto de sono eles dormem à noite.

Os maridos relataram que dormem, em média, 6,69 horas/noite. Já as esposas, 6,66 horas.

Os resultados mostraram que, para os maridos, o apoio que oferecem aos filhos adultos está associado à perda de sono.

Os maridos dormiam mais quando suas esposas relataram que davam apoio aos filhos. Esse resultado não aconteceu com as mulheres.

Entretanto, para elas, o stress em ajudar os filhos impacta em suas noites de sono. Os níveis de stress sobre esse assunto não parecem impactar o sono dos maridos.

No geral, o estudo mostrou que o fato de ajudar afeta os homens, enquanto que o stress em ajudar é o que afeta as mulheres.

Amber afirma que os resultados podem significar um efeito colateral sobre o quão envolvidos muitos pais são com as vidas de seus filhos adultos hoje em dia.

“Pesquisas recentes sobre jovens adultos sugerem que pais e filhos mantêm um alto nível de envolvimento.

Embora os pais e os filhos adultos sempre mantiveram certo nível de envolvimento, percebemos um amento no que é frequentemente chamado de superproteção e adultos superdependentes.”

Essa tendência, juntamente com o surgimento de dispositivos tecnológicos como celulares e redes sociais, dá aos pais um conhecimento mais profundo do que acontece na vida de seus filhos adultos.

Amber afirma que isso pode levar a mais preocupações.

Independentemente da causa, o stress excessivo pode contribuir para a perda de sono, o que está associado ao surgimento de problemas de saúde física e mental, bem como de relacionamentos.

Os pais podem ajudar a si mesmos lidando com o stress ao desenvolverem estratégias saudáveis que os ajudam a encarar as situações de frente.

Dentre as estratégias, destacam-se bons hábitos alimentares, atividades físicas, grupos de apoio, autoconhecimento e terapia.

“É importante lembrar que o stress presente em nossas vidas não é um problema”, Amber afirma.

“A incapacidade de lidar com ele de maneiras saudáveis é que é problemática e pode levar à supressão imunológica.”

A autora ainda sugere que os pais refletem sobre o nível de envolvimento na vida dos filhos, como os filhos percebem isso, o quanto estão os capacitando, procurando controla-los ou providenciando ajuda.

O estudo é limitado, pois não é capaz de provar o quanto a ajuda aos filhos adultos ou o stress que a ajuda causa afeta o sono.

Pode ser também que a falta de sono amplie os níveis de stress. Mesmo assim, Amber afirma que estudos futuros deveriam continuar a explorar como os relacionamentos entre pais e filhos adultos pode afetar todas as áreas da saúde e bem-estar.

FONTEAwebic
COMPARTILHAR

A Grande Arte De Ser Feliz
Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.

COMENTÁRIOS