Por site Só notícia boa

A orientação de um policial militar, por telefone, foi fundamental para ajudar um avô a fazer o parto da própria neta.

Miriam Nascimento, de 20 anos, entrou em trabalho de parto em casa, no bairro Joquéi Clube, em São Vicente, no Litoral Sul de São Paulo e a ambulância não chegaria a tempo.

O pai dela, Osvaldo Nascimento, ligou para telefone 190 da PM e estava sendo atendido pelo cabo Cortez quando, segundos depois, a jovem começou a dar à luz.

“Tá saindo o bebê já”, diz, apreensivo, o avô – na gravação da conversa feita pela Central de Operações da Polícia Militar – Copom. (Ouça abaixo)

O cabo Cortez começa a dizer então o passo a passo para que nada ocorra de errado com a gestante, e para que o bebê nasça em segurança.

“Pega uma toalha e entrega para a sua vizinha, rápido, porque o bebê escorrega, e não pode correr o risco da criança cair no chão. Fala para ela amparar a criança com a mão, sem puxar. Vamos, que eu vou tentar ajudar o máximo que dá”, orienta.

Em seguida, o policial pede para que o avô verifique se o cordão umbilical está em volta do pescoço do bebê.

“Agora, o senhor tem que pegar, colocar o dedo na boca da criança, tirar a placenta, liberar as vias aéreas, porque essa criança precisa respirar”, acrescenta.

Somente após ouvir o choro da criança é que o policial e a família ficam tranquilos e, de certa forma, aliviados.

“Chorou, chorou! Joia!”, comemora o PM.

Ao todo, o atendimento por telefone durou cerca de cinco minutos.

Miriam Nascimento foi levada para a Maternidade Municipal.

A menina

Segundo a Prefeitura de São Vicente o bebê, uma menina, nasceu com 3,5 kg.

É a primeira filha de Miriam.

As duas passam bem e receberam alta neste fim de semana.

Ouça como foi a orientação do PM ao avô:

Com informações do G1

FONTESó notícia boa
COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




A Grande Arte De Ser Feliz
Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.