A jornalista Fernanda Gentil tinha um grande amigo, daqueles bem especiais mesmo, ele se chamava Pedro Ivo Salles, 33 anos, editor do “Jornal Nacional”, morreu em agosto do ano passado após um acidente de moto, e no coração daqueles que o amava, deixou um enorme vazio.

Fernanda era uma dessas pessoas que o amava demais, e em seu Instagram ela publicou uma mensagem muito sábia, que nos convida a fazer uma reflexão a respeito do que realmente importa nessa vida, e sugeriu o abandono das pequenas “bobeirinhas” do cotidiano, das quais importamos além do necessário ou que criamos grandes tempestades e achamos que não tem solução.

Abandono também da falta de empatia, julgar menos o próximo.

Todas as pessoas que amam alguém deveriam ler o que a Jornalista escreveu. É um convite a analisar a verdadeira essência de viver. As palavras usadas, nos traz uma profunda emoção, se por um lado conseguimos sentir verdadeiramente a perda dela, por outro sentimos uma grande necessidade de zelar das “nossas” pessoas queridas, aquelas fazem morada em nossa vida.

Segue o texto:

Amigos, vamos parar!!!! Vamos parar porque hoje perdemos nosso Pedro Ivo!

Novo, querido, recém-casado, pai em poucos meses… Vamos parar, por favor, porque amanhã pode ser o Pedro Ivo de vocês.

Vamos parar de nos estressar por arranharmos nosso carro, de brigar com o vizinho por música alta, de ficar com raiva por esquecermos algo em casa. Dê um minuto pro outro, Pedro Ivo se foi. Vamos parar de discutir relacionamentos por besteira, de julgar os outros pela cor da pele, classe social, peso corporal ou gosto sexual. Vamos parar de sofrer por vaidade. De acreditar que crachá conta, que salário define, que cargo manda. Vamos parar de acreditar que a vida acontece da catraca do trabalho pra dentro.

A vida é lá fora — é onde tudo acontece, é onde a gente luta por ela de verdade….. e onde a perdemos também. É pra lá da catraca que estão nossos filhos, pais, irmãos e sobrinhos, e eles muitas vezes não podem nos esperar.

Vamos parar de nos agredir e machucar. Parar de matar. Vamos parar, gente!!!! Parar de gastar tanta energia com a perda de um emprego, uma nota baixa ou um amor não correspondido. O tempo tem que ser gasto com o que requer tempo… porque o tempo não volta. O Pedrinho não volta.

Paremos, simplesmente, de PER-DER TEM-PO com “falsos golpes” da vida. Pancada mesmo é o que não dá pra consertar. O Pedro foi uma pancada da vida, e virou uma lição também — pra gente aprender, de uma vez por todas, que quem a gente vê todo dia não vai estar aqui todos os dias.

Vamos valorizar. Pedro estava ontem, e hoje não estava mais. Um dos corações mais puros daquela redação foi embora sem nem avisar, mas eles normalmente não avisam mesmo; a gente é que tem que estar sempre avisando a eles, e só assim estaremos plenos e de consciência tranquila no dia em que eles forem embora sem dar tchau.

Distribuam, sempre, pequenos avisos:

“Te amo” “Parabéns” “Saudade” “Bom dia” “Volta logo” “Belo texto” “Gosto muito de você”
“Obrigada” “Boa noite” “Dorme bem” Meu aviso de hoje vai pra ele, claro: “Descanse em paz.”

COMPARTILHAR

A Grande Arte De Ser Feliz
Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.

COMENTÁRIOS