Por Anna O’Neil

Os padrões de ensino visam preparar um aluno, começando com o jardim de infância, para a carreira que ele terá eventualmente – seja isso após o ensino médio ou após o ensino superior.

A grande maioria das escolas, públicas ou privadas, seculares ou católicas, tem objetivos semelhantes. Atualmente, a educação é para o bem-estar de ter a melhor carreira possível.

Eu quero que meus filhos também tenham grandes carreiras, mas não porque ter um emprego estável significa qualquer coisa em si mesmo. Não, eu só quero que meus filhos sejam felizes. Minha avó costumava dizer: “O dinheiro não pode fazer você feliz, mas não ter dinheiro pode deixá-la na miséria!”. Eu gostaria de protegê-los desse tipo particular de infelicidade, se eu puder. Uma boa carreira não é um objetivo ruim e as escolas e os pais têm razão em querer dar a seus alunos todas as vantagens práticas que puderem.

Infelizmente, todo o sucesso no mundo não é garantia de felicidade, então, e se pudéssemos fazer melhor? E se pudéssemos educar nossos filhos para se tornarem felizes, não apenas em direção a uma ótima carreira que, esperamos, contribuirá para a felicidade deles?

A educadora Karen Landry, escrevendo para a Newman Society, diz que a educação pode fazer exatamente isso, e nesse sentido é chamada de artes liberais. Para um cristão, ela explica: “A verdadeira felicidade é encontrada em Deus. Feitas à Sua imagem e semelhança, nossas almas devem refletir Sua ordem divina. A alma, orientada para Deus, apaixonada por Deus e sujeita à Sua vontade, é feliz”. Ela continua: “Uma educação artística liberal é um meio de ensinar o aluno a ser feliz aprendendo a amar o que é bom, verdadeiro e bonito. Deus é a Origem de toda bondade, verdade e beleza – e isso significa amá-Lo e ordenar a sua vida em conformidade”.

Você pode ver por que a maioria das escolas não é capaz (mesmo se estiverem dispostos) a ensinar a essa compreensão da felicidade. E, certamente, fico feliz que sejam ensinadas aos alunos habilidades práticas e concretas que ajudarão a apoiá-los na vida adulta. Mas nós, como pais, precisamos ter em mente que as escolas não estão oferecendo educação em felicidade; elas estão oferecendo uma educação para o sucesso profissional e, cruzando os dedos, esperando que o sucesso ofereça ao aluno uma vida feliz.

Não precisamos simplesmente cruzar os dedos e esperar. Os pais, escreve São João Paulo II, são os “primeiros e mais importantes educadores de seus filhos”, mesmo quando delegaram essa tarefa a outros professores. Isso nos faz ensinar aos nossos filhos que viver uma vida boa significa muito mais do que apenas ter um bom emprego.

Como fazemos isso? É assustador, especialmente quando a energia dos nossos filhos já é ocupada com seu dia escolar. Por sorte, as artes liberais, sendo ordenadas para o florescimento humano, têm uma maneira de encaixar em qualquer lugar onde são encontradas a bondade, verdade e beleza.

Landry escreve: “No coração de uma educação artística liberal encontra-se o envolvimento do aluno… com experiência pessoal de verdade, bondade e beleza de inúmeras maneiras: música, poesia, dança, drama e esportes, para citar alguns. Diariamente, esses encontros moldam suas afeições, ordenam suas almas e incentivam a autorreflexão”.

É a experiência desses três aspectos fundamentais do mundo que é a educação real. Mesmo que você não possa enviar seus filhos para uma escola orientada para as artes liberais, nada pode impedi-los de acessar a verdade, a beleza e a bondade. Tanto quanto você puder, exponha seus filhos à beleza. Conheça a verdade com eles, experimente a bondade e fale sobre tudo isso; nunca pare de ter uma conversa tão importante sobre o lugar central que essas três coisas devem ocupar em nossas vidas. Ensine a eles o que cada uma significa e modele esses valores em sua própria vida.

Este é o cerne do que as artes liberais enfatizam, e pode ser um lembrete constante para você e seus filhos das prioridades reais da vida – encontrar a felicidade em Deus e desenvolver uma compreensão de quem você é e foi feito para ser.

FONTEAleteia
COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS




A Grande Arte De Ser Feliz
Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.