A rotina muitas vezes nos impede de enxergar os hábitos que nos escravizam. E quando enxergamos achamos que está tudo sobre controle, que quando decidirmos mudar mudaremos e, enquanto isso, vamos levando a vida na zona de conforto.

Acreditamos que agimos de determinada forma porque queremos, e não porque nos viciamos. Mas não é bem assim… E no fundo sabemos disso, só não admitimos. Se você tivesse que abrir mão de um hábito a partir de agora, qual deles causaria mais dificuldade? E não falo apenas de álcool, cigarro ou outras drogas.

Tem pessoas que são viciadas em reclamar, em agir explosivamente a qualquer situação que lhes desagrade, em comer, fazer fofocas, sexo, etc. De qual prazer você não abre mão? É a ele que me refiro. Quando temos um vício, seja ele qual for, nos tornamos escravo dele e sequer percebemos.

Ele passa a controlar nossa vida, nossas ações e o tipo de energia que vivenciamos e, consequentemente, emanamos. Prazeres são bons, mas têm hora e limite, que devem ser impostos e controlados por nós, que somos mestres de nós mesmos. Jamais abra mão do seu poder e procure ajuda se precisar.

O livre arbítrio é nosso presente, e servir a um vício é como abrir mão dele.

Instagram :@espiritualidadequantica

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




A Grande Arte De Ser Feliz
Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.