Vovô Giuseppe não quis saber de fica em casa depois da aposentadoria!

Aos 96 anos,  Giuseppe Paterno é uma inspiração para o mundo, esse italiano guerreiro tem dado um exemplo importante: sempre é tempo de realizarmos nossos sonhos.

Ex-ferroviário aposentado, ele decidiu que passar os dias descansando, definitivamente, não era para ele e correu atrás daquilo que sempre almejou e ainda estava pendente: um diploma. Recém formado, hoje ele se orgulha de ser a pessoa mais velha do país se formar em universidade

giuseppe biblioteca
Foto: YouTube/Reuters

Depois de uma juventude pobre e de vivenciar a Segunda Guerra Mundial, este sonho jamais poderia passar batido. E não passou! Em 2017, o vovô se inscreveu no curso de História e Filosofia, na Universidade de Palermo e nunca se orgulhou tanto de uma decisão: “Eu disse: ‘é isso, agora ou nunca’ e, portanto, decidi me matricular”, contou.

giuseppe-capa-696x365

Giuseppe chegou a pensar que não conseguiria, mas se manteve firme e forte no seu propósito e faria tudo de novo se fosse preciso. “Entendi que era um pouco tarde para obter um diploma de três anos, mas disse para mim mesmo ‘vamos ver se consigo”, explicou.

giuseppe-familia
Foto: G1

O tão esperado diploma veio na última semana, com direito a comemoração e homenagem da família. Não é incomum que as pessoas decidem fazer faculdade mais tarde ou mesmo mudar de profissão, mas com 96 anos Giuseppe acabou tornando-se uma lenda na universidade, onde era 70 anos em média mais velho que a turma. Isto, no entanto, não o fez se sentir diferente ou privilegiado. “Eu sou uma pessoa normal, como muitas outras. Em termos de idade, superei todos os outros, mas não foi por isso que quis fazer”, afirmou o ex-universitário.

giuseppe-formando
Foto: G1

Apenas um detalhe: Giuseppe se formou em primeiro lugar da turma, o que o fez receber um parabéns especial do diretor da universidade, Fabrizio Micari. “O conhecimento é como uma mala que eu carrego comigo, é um tesouro”, disse orgulhoso de sua conquista.

giuseppe-formatura
Foto: G1

Sua rotina era diferente dos jovens que já nasceram com a internet. Durante os três anos de curso, ele fez todos os seus trabalhos usando a máquina de escrever centenária que ganhou da mãe. Ao invés do Google, seus aliados eram os livros e, claro, a própria experiência de quem já viveu quase um século de vida. Que vovô mais inspirador!

giuseppe-diploma

 

Traduzido do site: Quokkamag| Gabriela Glette

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




A Grande Arte De Ser Feliz
Para todos aqueles que desejam pintar, esculpir, desenhar, escrever o seu próprio caminho para a felicidade.