Dez estudantes do ensino médio da escola Bullis, em Maryland, EUA, ganharam dois prêmios internacionais depois de desenvolver um carrinho/cadeira de rodas acessível para o marido de sua professora.

A equipe de alunos desenvolveu dois produtos que permitem que uma pessoa em uma cadeira de rodas leve o filho para passear no carrinho sem precisar de ajuda.

O primeiro produto, voltado para recém-nascidos e crianças pequenas, acopla um assento de carro para bebês a uma cadeira de rodas, e o segundo, criado para crianças mais velhas, usa um equipamento impresso em 3D para acoplar um carrinho à cadeira de rodas.

Leia também: Conheça o “médico dos pobres” que cobrava só uma oração como pagamento por suas consultas

Em entrevista ao Today Parents, a professora de teatro Chelsie King conta que o marido Jeremy ficou com “sérios problemas de equilíbrio” após uma cirurgia para remover um tumor cerebral há três anos.

“Nos últimos anos, estamos aprendendo a lidar com as questões de adaptabilidade do Jeremy e, no verão passado, descobrimos que teríamos um bebê, o que trouxe uma série de novos desafios”, disse Chelsie.

“A paternidade já é difícil, mas quando você tem uma deficiência física, especialmente uma que ainda é bastante nova, a situação fica mais complicada. Começamos a pesquisar maneiras de tornar a paternidade acessível para Jeremy e, honestamente, não encontramos muita coisa.”

Chelsie decidiu então conversar com seu colega, Matt Zigler, professor de uma disciplina chamada “Construindo para o bem comum”, que se dedica a projetar produtos que beneficiem a sociedade em geral.

Zigler disse que o planejamento da aula se alinhava “quase exatamente” com a data prevista de parto de Chelsie. “Tem sido incrível”, disse o professsor ao Today Parents.

“Este foi o projeto de maior sucesso que fizemos nos três anos em que dei essa aula, e acho que muito disso tem a ver com o fato de que era alguém da nossa comunidade e então o os alunos estavam realmente motivados a continuar tentando e testando diferentes ideias, design e redesenho … Acho que o fato de os alunos saberem que seria usado, tornou aquilo mais real para eles, e eles sabiam que, por isso, precisava ser algo bom. ”

Leia também: Casal acolhe filhotes de urso órfãos e os trata como se fossem seus próprios filhos

Ibenka Espinoza, uma das alunas que participou do projeto, disse que ficou animada por poder ajudar a professora. “Quando o professor Matt nos contou do pedido da Chelsie, sabia que precisava ajudá-la”, disse Ibenka.

“Todo mundo na escola gosta muito dela e comenta como está sempre motivando e alegrando os alunos. Desde que começamos o projeto, só pensava no que poderia fazer para ajudá-la”. Já o aluno Jacob Zlotnitsky, que também fez parte do desenvolvimento do equipamento, disse que se dedicou muito mais ao projeto do que a outras disciplinas. “É muito gratificante, para dizer o mínimo”, disse Zlotnitsky.

“No ensino médio, você assiste a muitas aulas e não aproveita muito além do que será útil na faculdade. Com esse projeto, fui capaz de ajudar uma pessoa, o que não é algo que você geralmente faz em uma matéria do ensino médio. ”

Chelsie afirma que ela e o marido começaram a utilizar o equipamento feito pelos alunos poucos dias depois do nascimento do filho.

“Ver o Jeremy tendo essa independência com nosso filho é algo maravilhoso”, afirmou a professora. “É muito especial poder sair de casa e compartilhar um passeio em família, então foi um presente realmente incrível. ”

O professor Matt Zigler disse que, devido ao sucesso do projeto, várias pessoas com deficiência entraram em contato com a escola para saber como poderiam adquirir o equipamento.

Ambos os produtos foram projetados com materiais de baixo custo e podem ser feitos em casa com a ajuda de uma impressora 3D. Um vídeo tutorial de como construir o equipamento e Zigler pretende disponibilizá-lo gratuitamente em breve.

Fonte: Crescer

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS