Quando Edward Martell tinha 17 anos, ele decidiu abandonar a escola e fugir de casa para traficar drogas.

Ao todo, foram 10 anos dedicados à venda de entorpecentes, até ele ser preso em 2005 em uma operação de drogas em Dearborn Heights Michigan, nos EUA. Pouco depois, ele foi condenado a 20 anos de prisão.

No entanto, quando foi ao tribunal, o juiz Bruce Morrow decidiu dar-lhe uma chance e, em vez de cumprir uma longa sentença por fabricar e vender substâncias entorpecentes, deu-lhe palavras de incentivo para mudar de vida e disse que o desafiava a cumprir três anos no regime semiaberto e retornar ao tribunal com uma vida profissional estável.

Em entrevista ao Washington Post, o juiz Morrow mencionou que entendia as dificuldades pelas quais o jovem de origem latina passou durante sua vida e que lhe disse que podia ver nele uma pessoa com um futuro promissor.

“Posso imaginar Ed, vindo de uma família economicamente deprimida, sem esperança de dias melhores… Mas acreditei nele e em sua evolução como pessoa”, disse.

Dessa forma, em 2018 Edward completou seus três anos de regime semiaberto e iniciou os estudos em uma universidade estadual.

Embora algumas pessoas o desencorajassem, o rapaz persistiu e três anos depois completou sua preparação inicial e obteve uma bolsa integral para estudar direito na Universidade de Detroit Mercy.

Leia também: ‘Aprenda mais e mais a repartir’, diz Whindersson sobre leilão que ajudou 101 famílias na Bahia

Além disso, Edward começou a trabalhar no escritório de um defensor público federal em Washington DC e também trabalhou como investigador legal. Durante todos esses anos, ele e o juiz mantiveram contato.

Em 2021, Edward voltou ao mesmo tribunal aos 43 anos e o juiz Morrow o apoiou durante seu pedido para que se tornasse advogado.

Além disso, Edward contou com o apoio de advogados do Perkins Law Group e após 15 minutos de deliberação, seu pedido foi aprovado.

Em entrevista ao Deadline Detroit, Edward contou: “Minhas lágrimas saíram como um bebê. Estou perseguindo esse sonho há 13 anos.”

Finalmente, o juiz Morrow disse à ABC News que quando Edward recebeu o sinal verde para advogar foi um momento muito especial e emocionante para ambos. “Eu o vejo como um filho… foi um dos momentos mais felizes. Minha alegria foi por ele.”

Leia também: Cãozinho dança valsa de casamento com tutores e viraliza nas redes sociais [VIDEO]

Fonte: PsicologiasdoBrasil

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS