Lauren Cohen encontrou o amor aos 50 anos. Casou-se e decidiu ter filhos, mas não imaginava que isso o faria perder a filha de um casamento passado. Ela não se arrepende de sua decisão, e está feliz!

Dizem que o amor vem quando menos esperamos, que é um sentimento maravilhoso que não devemos perder por nada no mundo.

Lauren Cohen não deixou essa oportunidade passar. A norte-americana conheceu o amor em 2002, aos 50 anos e uma vez casada queria ter filhos com seu parceiro.

Leia também: Alice, menina que viralizou falando palavras difíceis, arrasa cantando música de Alceu Valença [VIDEO]

Ela se casou com Frank García, um homem 20 anos mais novo que Lauren que ela tinha conhecido em uma aula de dança em Nova Jersey.

Foi amor à primeira vista. “Eu nunca pensei que ele estaria interessado em uma mulher muito mais velha. Ele era um grande dançarino, então eu o convidei para dançar uma noite e ele disse que sim”, contou Lauren.

A verdade é que ela queria que ele experimentasse ser pai, ela não permitiria que a idade dele fosse um problema e eles começaram a frequentar clínicas de fertilidade.

Embora muitos os rejeitassem, em 2004 uma clínica na Virgínia, nos Estados Unidos, topou o desafio e eles iniciaram o longo processo em busca da concepção.

Foi assim que o casal conseguiu ter uma menina chamada Raquel, mas o que eles não esperavam era que um ano depois Lauren ficasse grávida de gêmeos.

Em 2006, aos 59 anos, ela deu à luz Gregory e Giselle, tornando-se a mãe mais velha a carregar e também ter gêmeos.

Até aí tudo bem, o que ela não imaginava é que sua filha do primeiro casamento, que tinha 32 anos, ficaria chateada com ela.

Com isso, Lauren perdeu o contato com ela e também com sua neta, Hannah, porém, não se arrependeu de ter feito sua vida com esse novo homem.

Isso foi uma dor para a agora idosa, pois ela esperava uma família maior e mais unida.

Por causa de sua idade, esta mãe mudou seu estilo de vida e agora pratica ioga e pilates, além disso, ela é mãe de 3 filhos pequenos, então deve se manter forte.

“Tomo 98 comprimidos por semana, uma combinação de medicamentos e suplementos alimentares. Espero que durem o suficiente”, disse ela ao jornal Mirror UK.

Esperamos que ela possa manter essa força por muito tempo e não apenas isso, mas também sua felicidade porque merece o mundo!

Leia também: Em vídeo, professor se emociona com sensibilidade dos alunos: ‘Eles se abraçam quando um ganha’

Fonte: Mirror

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS