Na última segunda-feira (25), o conselho do Twitter aceitou a proposta do magnata Elon Musk para adquirir a rede social por US$ 44 bilhões, cerca de R$ 214 bilhões em valores correntes.

Para efeito de comparação, essa quantia poderia salvar mais de 300 milhões de pessoas da fome segundo estimativa do Programa Alimentar Mundial (PAM), da Organização das Nações Unidas.

Em artigo especial intitulado “O apelo único aos bilionários”, a ONU estima que cada US$ 6,6 bilhões (R$ 32,1 bilhões) podem ajudar 42 milhões de pessoas que passam fome ao redor do mundo (o equivalente à população do estado de São Paulo).

No orçamento, mais da metade do valor seria destinado para a compra de comida e entrega àqueles que precisam ou gastos por meio de vouchers alimentares e custos de montagem de toda a operação.

Leia também: Tutora compra “tenda rosa de princesa” para cão pit bull estressado: ‘Quero que se sinta seguro’

O plano da entidade global foi divulgado à imprensa após Elon Musk perguntar às Nações Unidas como a organização usaria detalhadamente US$ 6,6 bilhões caso ele doasse esse valor à entidade.

A resposta foi dada por David Beasley, diretor-executivo do PAM.

“Apenas cinco países sozinhos concentram 20 milhões de pessoas nessa conta. Eles estão na linha de frente da fome. O que eu vi em cada um desses países é pior do que você pode imaginar”, disse Beasley a Musk no próprio Twitter, no final do ano passado.

Leia também: Noiva surpreende em casamento com vestido de noiva de apenas R$ 150: ‘Gastar tanto pra quê?’

Fonte: R7

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS