No abençoado dia 17 de agosto de 2012, a família González Fernández foi formada. Naquela época, ela era formada apenas por Daniel González e o pediatra Gastón Fernández, que selaram sua relação perante o Registro Civil da Casa de Governo da Argentina.

Porém, tudo mudaria logo depois, quando Gastón, em seu trabalho como chefe dos residentes do Hospital Notti, conheceu Bianca, uma menina de três anos que foi abandonada por seus pais e parentes e estava ali devido a leucemia linfoblástica aguda.

Leia também: Trigêmeas de 35 anos engravidam ao mesmo tempo nos EUA: ‘Oportunidade para sermos mais unidas’

A menina também sofria de um atraso no processo de desenvolvimento e, embora tivesse passado por uma das etapas da quimioterapia e estivesse estável, estava sozinha e ainda com a ameaça de um câncer rondando sua vida.

Foi então que, pouco depois de se casarem, Gastón ligou para o marido para comentar o caso. Eles sempre tiveram a ideia de ter filhos, mas antes seus planos eram obtê-los por meio de uma barriga de aluguel fora do país.

No entanto, quando Daniel descobriu sobre Bianca e a conheceu pessoalmente, tudo mudou. Ele imediatamente a amou e entendeu que aquela garota tinha que ser sua filha.

E é que no minuto em que se conheceram, Bianca pegou a mão de Daniel González e colocou sob sua cabeça.

Leia também: Baby, a filhote de onça-pintada que parece uma mini-pantera negra nascida em santuário na Inglaterra

O que obviamente o motivou a fazer tudo ao seu alcance para encontrar o tribunal que estava tratando de seu caso e alcançarem o objetivo de se tornar pais da garotinha.

“Jamais esquecerei quando eles nos chamaram do Registro de Adoção: aceitamos quase desesperadamente”, disse Gastón, que, junto com Daniel, dirige hoje um centro médico pediátrico em Mendoza.

Mas o que veio a seguir também não foi fácil. Eles tiveram que apoiar Bianca por dois anos na luta contra sua doença. Tempo que passaram em um quarto de hospital, lidando com quimioterapia e cateteres, e ocasionalmente indo para sua casa em Godoy Cruz. Até que Bianca finalmente recebeu alta.

“Somos felizes e aproveitamos cada minuto com esse presente maravilhoso (…) Ela é meiga, carinhosa e, claro, também manipuladora, faz o que ela quer com a gente (…) Ela é muito ativa, ela vai para escola, ginástica, natação e o convívio social dela é muito bonito (…) tenho que aprender a me soltar dela ” – Gastón Fernández disse ao jornal Los Andes –

Foi assim que Daniel González e Gastón Fernández começaram a recuperar o tempo perdido o mais rapidamente possível. Ela se recuperou do câncer e logo começou a frequentar diferentes terapias de psicopedagogia, fonoaudiologia, psicologia, até se tornar o que é hoje: uma menina de 11 anos alegre e sociável que adora skate e ama sua família.

Fonte: Upsocl

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS