Um casal gay da Pensilvânia adotou seis irmãos que permaneceram em um orfanato por 1.640 dias. Steve Anderson-McLean e Rob Anderson-McLean adotaram todas as crianças para evitar que se separassem.

O casal adotou Carlos, 14, Guadalupe, 13, Maria, 12, Selena, 10, Nasa, 9, e Max, 7, em 23 de maio de 2019. Steve Anderson-McLean relembrou o momento da adoção em uma entrevista emocionante ao Good Morning América. “O juiz perguntou: ‘Você entende neste momento que eles são seus filhos? ‘ Obviamente, sabíamos disso, mas quando olhei para cima e vi todos aqueles olhos, foi muito emocionante”, disse Anderson-McLean. “Nunca imaginamos que teríamos a sorte  de ter seis.”

Assista ao vídeo:

Steve e Rob estão juntos há mais de 18 anos. O casal inicialmente realizou uma cerimônia de compromisso em 2006 antes de se casar em Maryland em 2013. O casal criou dois filhos – Parker, 25 e Noah, 21, de um casamento anterior. Depois que os meninos cresceram, eles queriam adotar mais crianças, pois não tinham terminado de ser pais.

Depois de fazer uma pesquisa preliminar sobre adoção, o casal descobriu que os irmãos eram frequentemente divididos, o que pode ser terrivelmente prejudicial para eles. “Uma quantidade tão impressionante de grupos de irmãos se desfizeram e isso partiu nossos corações”, disse Steve.

Enquanto procuravam crianças para adotar, eles se depararam com seis irmãos listados em um site. Steve percebeu que as crianças foram negligenciadas e sofreram abuso, além de estarem no sistema de adoção por quase cinco anos. Eles sabiam que poderiam transformar suas vidas com amor, mas não esperava que poderiam transformar suas vidas para melhor. “Nós nos apaixonamos instantaneamente”, disse McLean. “Eu diria que nossos filhos trouxeram uma grande loucura para nossas vidas. É emocionante e comovente ver como eles se conectam conosco”, disse Rob.


Leia também: Após se ‘casarem’ em festa junina infantil, casal se reencontra após 17 anos para se casar ‘de verdade’

Steve e Rob Anderson-McLean adotaram as crianças em junho de 2018 e se mudaram para morar com eles um mês depois. A conexão foi instantânea. “Depois da primeira semana, eles perguntaram se poderiam ficar para sempre”, lembrou Steve, em seu relato ao TODAY . O casal os levou ao parque e ao zoológico. “Isso era tudo novo para eles. Divertir-se era novo para eles”, disse. Eles são agora uma família feliz de oito pessoas.

Steve disse que morar na casa deles foi um grande alívio para os pequenos. “Eles foram decepcionados por adultos tantas vezes em sua vida e estavam apreensivos que isso aconteceria de novo”, disse ele.

Um momento emocionante foi quando seu filho de 7 anos, Max, olhou para Steve e disse: “Sou adotado”. Steve sabia do que Max estava falando, tendo se mudado de lar adotivo para lar adotivo. “Você não pode ficar sem adoção, certo?”, ele perguntou a Steve. “Eu tive que assegurar a ele que ele sempre será nosso filho”, disse o pai.

Eles já moram com o casal há mais de um ano, mas parece que estão em casa há tempos, disse o casal. “É como se nossos laços emocionais estivessem em construção há anos”, alega Rob. “Não há regras sobre o que pode constituir uma família e o amor que compartilhamos.”

Leia também: “Tudo o que meu bebê pede eu dou”, diz mãe que gastou quase R$ 5 mil para filho pequeno

Fonte: Up Worthy

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS