Júpiter era um animal muito querido na Colômbia, onde ainda vive. O felino ficou famoso há 3 anos, quando vivia no Refúgio Villa Lorena (Cali): sua salvadora e cuidadora, Ana Julia Torres, o resgatou de um circo onde era constantemente maltratado.

Ele não tinha garras e era tão desconfiado dos humanos que acabou desenvolvendo uma fobia ao contato com eles, que mudou radicalmente quando ele foi levado aos cuidados de Ana Julia.

Leia também: Casal adota 4 irmãos que foram abandonados pela própria família e pedia esmola nas ruas

A mulher sem dúvida mudou a vida de Júpiter: ele deixou de ter uma reação defensiva e passou a ser o leão mais doce e fofo de todos, demonstrando até mesmo sua enorme capacidade de abraçar e beijar seu amado salvador.

Porém, as autoridades decidiram que Cali não era o lugar certo para Júpiter, então cuidaram de transferi-lo para o Zoológico Los Caimanes em Montería, Córdoba, para que ficasse mais tranquilo e rodeado de outros animais.

Infelizmente, a solução acabou sendo pior do que o próprio problema. Depois de quase dois anos sob a tutela do zoológico, Júpiter perdeu tudo o que havia progredido e sua saúde começou a se deteriorar aos poucos: agora, ele está em estado crítico há mais de um mês, come pouco, tem danos significativos no seu corpo. rins e fígado, além de uma anemia galopante. Segundo Ana Julia, que já o visitou várias vezes, Júpiter está morrendo, então o governo negociou uma forma de levá-lo de volta ao seu santuário.

Porém, recentemente o leão mostrou com pequenos gestos e movimentos que ainda quer viver. Ana Julia o visitou em seu curral e o enorme gato retribuiu o gesto com um forte abraço e alguns beijos.

Leia também: Pai que é motorista de aplicativo divulga filho músico, anúncio viraliza e rapaz ganha 100 mil seguidores

” Estou feliz, depois de 11 meses recebi seus beijos de novo, ele me beijou umas cinco vezes. Eu o achei reto, divino; Comecei a acariciá-lo e mimá-lo, disse-lhe que o amava. ”

Apesar dos melhores esforços do leão, o diagnóstico de Júpiter não é nada bom; Ele sofre de um câncer de fígado terminal e está prestes a deixar este mundo, após 20 anos de cuidados em Villa Lorena sob o amor e carinho de Ana Julia.

Sua história se tornou conhecida no país e várias ‘velas’ e correntes de oração foram organizadas para o felino.

Apesar do pouco tempo que resta a este rei da selva; Sua parcela de amor por seu salvador não termina e ele nos mostra que, apesar de todo o sofrimento que os humanos lhe causam, ele ainda tem amor para compartilhar.

Fonte: Nation

Compartilhe o post com seus amigos! 😉

RECOMENDAMOS